-> Como se organizar no PCB? -> Contato: pcb@pcb.org.br

Acesse a nova página, clique em: pcb.org.br

O caminho do oportunismo não tem volta:

Imprimir PDF

Governador eleito pelo PcdoB aliou-se a Aécio Neves, o adversário de Dilma Roussef no segundo turno

O chamado Partido comunista do Brasil acaba de chegar ao último estágio de sua degeneração. Chegou a hora de mudar de nome, para não continuar desmoralizando a luta dos verdadeiros comunistas.

Na foto acima, significativamente ao centro, está Flavio Dino, governador eleito do Estado do Maranhão, no primeiro turno, como candidato do PcdoB. Ao seu lado esquerdo, Aécio Neves, o candidato do neoliberalismo orgânico (PSDB), que disputa o segundo turno contra a Presidente Dilma Roussef, do social-liberal PT. Ao seu lado direito, o vice-governador eleito, do partido de FHC e de Aécio Neves, que financiou parte significativa da campanha. A foto foi divulgada pelo candidato comunista durante a campanha eleitoral no primeiro turno. Sinalizando o pacto com a oligarquia local, a coligação se chamava “Todos pelo Maranhão”.

O governador do partido comunista teve quase dois milhões de votos, sem ostentar o símbolo do seu partido e sem mencionar uma só vez a palavra socialismo, que dirá comunismo. Imaginem como será seu governo, administrando o capitalismo num dos Estados mais pobres do Brasil e que dispõe de um violento aparelho de repressão contra os proletários e as lutas populares.

Como a disputa do segundo turno está muito apertada, Dilma pode até perder a eleição em razão dessa traição, pois Flavio Dino assumiu um compromisso com Aécio Neves de ficar neutro no segundo turno, apesar de a fotografia de ambos estar circulando no Maranhão e em outros Estados.

Na eleição para deputado federal, em que o PcdoB perdeu 5 parlamentares, esse partido a serviço da burguesia fez coligações diferentes em cada Estado, com um total de mais de 20 partidos, da centro-esquerda à direita, como foi o caso de 4 Estados em que os comunistas se coligaram com o partido mais direitista do Brasil, o DEM, cinicamente chamado Democratas.

Em 10 Estados, o PcdoB fez coligações contrárias às do PT, o partido que, desde o primeiro governo Lula, ajudou a eleger deputados comunistas e lhe entregou o importante Ministério dos Esportes.

O PCB faz esta denúncia pública para contribuir para o fim da confusão, no imaginário popular, do nosso Partido com o PcdoB.

Em breve, oxalá não tenhamos mais o mesmo sobrenome!

Secretariado Nacional do PCB

Foto: de Jesus/O Estado. Aécio Neves, em evento realizado em maio, em São Luís.

Sede Nacional: PCB Creative Commons
RUA DA LAPA, 180, conjunto 801. Lapa/RJ. CEP: 20021-180 Partido Comunista Brasileiro
Permitida a reprodução, desde que citada a fonte.

Contato: pcb@pcb.org.br