A entrevista perdida de Che Guevara

Entrevistas com a História

altA entrevista perdida de Che Guevara

Fonte: Diário Liberdade

Che Guevara, então ministro da Indústria de Cuba, em 1963

Em 13 de dezembro de 1964, o então ministro de Indústrias de Cuba comparecia aos estúdios da rede de televisão estadunidense CBS para conceder uma entrevista aos jornalistas Paul Niven e Richard C. Hottelet (CBS) e Tad Szulc (New York Times) durante o programa “Face to Nation”.

A Televisão Cubana recuperou a entrevista e a exibiu na última semana no programa “La Pupila Asombrada”, do canal Cubavisión.

Atualizado em 18.01.17

Leia mais...

 

Lançamento do livro "A Questão Palestina"

Notícias

altLançamento do livro "A Questão Palestina"

Dia 18 de Novembro

Hora: 19:00

Local: Livraria Editora Expressão Popular

Rua Abolição, 201 - Bela Vista - São Paulo - SP

Atualizado em 18.01.17

Leia mais...

 

O PCB e a Guerra Civil Espanhola

História do PCB

altO PCB e a Guerra Civil Espanhola

por Paulo Schueler

Considerada uma batalha ideológica entre adeptos do fascismo e do socialismo de todo o mundo, a Guerra Civil Espanhola teve início em 1936 com a revolta de líderes do Exército contra as crescentes tendências socialistas e anticlericais do governo da Frente Popular Republicana do presidente Manuel Azaña. Os insurgentes - monarquistas, católicos e membros da Falange Fascista - foram apoiados pela Alemanha e a Itália, que reconheceram o governo instalado por Francisco Franco em 1º de outubro de 1936, quando a guerra civil estava ainda em andamento. O Partido Comunista Brasileiro (PCB) comprovou seu internacionalismo à época, enviando alguns de seus melhores quadros para a Espanha. Infelizmente, Franco venceria a disputa e derrotaria o processo de avanços vivido pelo país.

Atualizado em 18.01.17

Leia mais...

 

Nos 100 Anos de “Imperialismo, Fase Superior do Capitalismo”, discutir o imperialismo e sua crise continuam tarefas fundamentais dos comunistas

Artigos

altNo centenário da publicação de “Imperialismo, Fase Superior do Capitalismo”, o blog Cem Flores reproduz, a seguir, os prefácios e dois capítulos do livro como nossa forma de homenagear Lênin: discutindo a atualidade de seu pensamento e ação militante e sua importância para a luta comunista neste início de século XXI.

Muito embora Lênin tenha chamado seu livro de um “esboço popular”, e não obstante os mares de tinta que se escreveram a respeito do imperialismo nesse século, avaliamos que a análise de Lênin permanece insuperável. Temos plena consciência do que essa avaliação implica em termos da fragilidade teórica dos comunistas de avançarem e desenvolverem o legado de Marx, Engels e Lênin.

Atualizado em 18.01.17

Leia mais...

 

LICÕES DA EXPERIÊNCIA CHILENA (1970-1973)

Artigos

imagemArtigo produzido pelo professor de História Paulo César De Biase Di Blasio, da rede pública estadual de Nova Friburgo/RJ e militante da Unidade Classista, analisa processo histórico recente do Chile e a experiência do governo popular de Allende, partindo do pressuposto de que, no Chile, ocorreu um desenvolvimento econômico atípico em relação aos demais países latino-americanos, em grande parte exportadores de produtos agrícolas tropicais. Tal processo teria condicionado o desenvolvimento social e político, de estabilidade incomum. No século XX, a estrutura social chilena estava mais próxima das composições sociais dos países europeus desenvolvidos do que das de seus irmãos da América Latina. A estabilidade institucional, nos 40 anos anteriores à eleição de Allende, dava ao país e à democracia chilena ares de país de primeiro mundo, com partidos operários de forte base social e expressiva aceitação eleitoral. A conjunção desses fatores permitiu que o programa da Unidade Popular fosse elaborado e apresentado à população nas eleições de 1970. A apertada vitória da UP dava início a uma experiência inédita na história do movimento operário de todo o mundo: a tentativa de se chegar ao socialismo pela via pacífica, segundo um modelo democrático, pluralista e libertário. No entanto, a cruel realidade dos fatos demonstrou que a experiência chilena pela via pacífica não foi bem sucedida. O artigo busca encontrar as razões para este desfecho, tão caro aos revolucionários e progressistas de todo o mundo.

 

Atualizado em 18.01.17

Leia mais...