Gramsci sobre a legalidade

Biblioteca comunista

imagemPor Antonio Gramsci, em Socialismo e Fascimo. L’Ordine Nuovo 1921-1922, via Capitalismo em desencanto. Imagem via AsymptoticWay.

 

Sem qualquer ilusão na democracia formal, que alguns de seus intérpretes parecem ter, Gramsci critica duramente a esquerda que se permite enganar com as garantias legais do estado burguês. O texto que segue, publicado originalmente sob o título “Legalidade”, é de extrema atualidade para o estudo da teoria marxista do direito e do Estado.

Atualizado em 20.02.17

Leia mais...

 

Gramsci contra o “marxismo cultural”

Artigos

imagemPor Gabriel Landi Fazzio, imagem via AsymptoticWay

A prisão de Antonio Gramsci, em 8 de novembro de 1926, marca também o auge da repressão fascista, após o terceiro atentado contra Mussolini. O comunista foi sentenciado a cinco anos de confinamento e, no ano seguinte, a 20 anos de prisão em Turi. Em 1934, já bastante doente, foi libertado condicionalmente para tratar-se. Morreu em Roma, três anos depois, aos 46 anos. Em seu julgamento, o promotor teria afirmado que “é preciso impedir este cérebro de pensar por vinte anos”. Na verdade, só o que o fascismo pôde neste momento foi impedir Gramsci de participar ativamente da resistência. Então, por onze anos, Gramsci seguiu pensando, e escreveu os milhares de rascunhos que constituem seus chamados “Caderno do Cárcere”. Ao longo de todo esse tempo, vítima da tortura e da degradação da prisão, foi morrendo aos poucos – e finalmente foi impedido de desenvolver e defender suas ideias, falecendo de hemorragia cerebral.

Atualizado em 20.02.17

Leia mais...

 

Socialismo ou barbárie: o espectro que nos ronda e a atualidade de Rosa Luxemburgo

Artigos

Socialismo ou barbárie: o espectro que nos ronda e a atualidade de Rosa Luxemburgo

Fonte: Esquerda Diário

(Gilson Dantas) Qual a chave de Rosa Luxemburgo contra a barbárie do nosso tempo?

Rosa Luxemburgo viveu tempos onde a barbárie capitalista tomou a forma – dentre outras – do horror da I Guerra, com a maior máquina de guerra até então existente triturando 9 milhões de vidas e mutilando e ferindo outros 30 milhões em terras da civilização europeia, ali onde o capitalismo “dava o melhor de si” naquele momento, para fazer valer seus interesses imperialistas.

Atualizado em 20.02.17

Leia mais...

 

Seminário: "Revolução, Democracia e o PCB"

Notícias

altA Fundação Dinarco Reis promoverá, nos dias 14 e 15 de dezembro, o Seminário: “Revolução, Democracia e o PCB”, no sentido de colaborar com o resgate do movimento comunista brasileiro e suas influências.

O Seminário terá carga horária de 18h e a participação é gratuita, sendo necessária prévia inscrição, através do link (https://goo.gl/forms/dXbLKUjHF4sklC742). Serão dois encontros, realizados dias 14 e 15 de dezembro, a partir das 9 horas, no Instituto de Filosofia e Ciências Sociais - UFRJ ( Largo São Francisco de Paula, 1 – Centro – RJ).

Atualizado em 20.02.17

Leia mais...

 

A entrevista perdida de Che Guevara

Entrevistas com a História

altA entrevista perdida de Che Guevara

Fonte: Diário Liberdade

Che Guevara, então ministro da Indústria de Cuba, em 1963

Em 13 de dezembro de 1964, o então ministro de Indústrias de Cuba comparecia aos estúdios da rede de televisão estadunidense CBS para conceder uma entrevista aos jornalistas Paul Niven e Richard C. Hottelet (CBS) e Tad Szulc (New York Times) durante o programa “Face to Nation”.

A Televisão Cubana recuperou a entrevista e a exibiu na última semana no programa “La Pupila Asombrada”, do canal Cubavisión.

Atualizado em 20.02.17

Leia mais...