Colômbia e a profecia de Santrich: “Vão nos matar!”

Colômbia e a profecia de Santrich: 'Vão os matar!'Resumen Latinoamericano

Na noite de 27 de setembro de 2016, depois de firmado o Acordo de Paz em Cartagena, numa reunião fechada em Turbaco, onde se encontravam hospedados os negociadores de paz, o comandante Jesús Santrich, em vez de celebrar, afirmou categoricamente: “Vão nos matar”.

Um ano depois são 47 os ex-guerrilheiros assassinados. Nos últimos dias se somaram cinco assassinatos, além dos 42 que já haviam sido divulgados.

Houve ainda uma sede política do partido Farc ameaçada com uma bomba e outra atacada; uma comissão eleitoral atacada em Arauca onde morreu um civil; agressões e intimidações a ativistas e militantes do partido Farc. Em nenhuma dessas ações o Estado atua para deter os ataques. Está se configurando um cenário já bem conhecido dos colombianos: a “combinação de todas as formas de luta e extermínio político” utilizadas pelos contrarrevolucionários, assim como sucedeu com a União Patriótica em fins do século passado.

Ilustração: Agências/ANNCOL.

Colombia. La profecía de Santrich: !”Nos van a matar”¡