Formação Política

RCI

Revista Comunista Internacional: TEXTOS TRADUZIDOS PARA O PORTUGÊS: EDITORIAL DA “REVISTA COMUNISTA INTERNACIONAL” PARTIDO COMUNISTA DA GRÉCIA PARTIDO COMUNISTA DOS POVOS DE ESPANHA

DOMENICO LOSURDO NO BRASIL

Crédito: Boitempo A linguagem do Império – léxico da ideologia estadunidense Domenico Losurdo no Brasil.

O valor da mercadoria força de trabalho

Crédito: Operário – Portinari Autor: Paiva Neves (*) O modo de produção capitalista, historicamente, é produtor de mercadorias. Isto porque, tudo que é produzido tem como objetivo central o lucro. O lucro é obtido através da extração da mais valia no ato da produção. No entanto, ele se concretiza plenamente quando a mercadoria é levada ao mercado para ser trocada por dinheiro que por sua vez é trocado por outras mercadorias para fazer mais dinheiro. Este processo continuado de troca é o que caracteriza o capital.

A herança das experiências socialistas do século XX e a luta de classes nos dias de hoje

Crédito: PCB Eduardo Serra* A profunda crise econômica que se abateu sobre todo o mundo a partir do segundo semestre de 2008 não apenas expôs a fragilidade estrutural do sistema capitalista como também confirmou as tendências gerais deste sistema, como a concentração e a centralização do capital, a queda das taxas de lucro, no longo prazo, e a financeirização da riqueza, além de demolir o mito da superioridade das políticas neoliberais adotadas nos últimos 20 anos, na maioria dos países, com a prevalência das estruturas de mercado sem regulação estatal.

Formação básica

Introdução ao Método da Teoria Social Programa Nacional de Formação Política Netto, José Paulo. Elementos para uma leitura crítica do Manifesto Comunista O

A crise mundial do capitalismo e as perspectivas dos trabalhadores

Crédito: ODiario.info Edmilson Costa* Introdução A crise que envolve o conjunto do sistema capitalista e, especialmente os países centrais, é devastadora, profunda e de longa duração. Estamos apenas no início de um processo que envolverá a derrocada do sistema financeiro internacional tal como conhecemos hoje, queda brusca no comércio mundial, uma grande recessão, desemprego generalizado, e graves tensões sociais no centro e na periferia. Por suas dimensões econômicas e financeiras, esta crise é muito maior que a de 1929, com o agravante de que atinge de maneira sincronizada o coração do sistema capitalista e torna praticamente sem efeito as tentativas de coordenação ensaiadas pelos líderes das principais economias mundiais. A crise reflete ainda um conjunto de contradições que o capitalismo vem acumulando desde a segunda metade da década de 60 (super-acumulação de capitais, financeirização da riqueza e frenesi especulativo) e que agora se expressam com rudeza explícita em toda a vida social contemporânea das nações que fazem parte do processo de acumulação mundial.

A tragédia da social-democracia retardatária no Brasil

Crédito: PCB E agora, José? A festa acabou a luz apagou a noite esfriou o povo sumiu E agora, José? Carlos Drumond de Andrad por Edmilson Costa [*] A crise que o País e, especialmente, o Partido dos Trabalhadores, vem enfrentando enseja um debate aprofundado sobre o papel da esquerda no século XX e nestes primeiros anos do século XXI. Se não avaliarmos as raízes mais profundas da crise, não poderemos compreendê-la em sua plenitude e, muito menos, tirar as lições necessárias para uma retomada da luta social e da esquerda classista como referência revolucionária no Brasil. Em linhas gerais, a esquerda foi protagonista de três grandes momentos importantes da história do País: