Unidade Comunista

Partido Comunista da Grécia (KKE)

Crédito: KKE Encontro Internacional de Partidos Comunistas e de Trabalhadores Nova Delhi, 20-22 de Novembro de 2009. Intervenção do Partido Comunista da Grécia (KKE) FALA DE GIORGOS MARINOS, MEMBRO DO CC DO KKE “A causa real da crise é a intensificação da contradição do capitalismo, a contradição entre o caráter social da produção e a apropriação capitalista dos meios de produção. A meta do capitalismo é o lucro, e não a satisfação das necessidades humanas.” “Na era moderna, era da transição do capitalismo para o socialismo, a luta não deve ser por transformações democráticas burguesas, mas pelo poder socialista que superará o poder dos monopólios e resolverá os problemas do atraso econômico, da dependência, etc.”

Alfonso Cano saúda os bolivarianos reunidos em Caracas

Crédito: www.kaosenlared.net ANNCOL Sob o marco do Congresso Constitutivo do Movimento Continental Bolivariano, o Comandante das Farc, Alfonso Cano, se une ao sentimento dos povos da América e do mundo. Delegados Internacionais – cerca de cem – e mil do continente americano lotaram o auditório Sala Plenária do “Parque Central”, em pleno centro de Caracas, na abertura do Congresso da CCB, no dia 7 de dezembro.

Declaração conjunta PCB e PRCF

Crédito: PCB Ivan Pinheiro, Secretário Geral do Partido Comunista Brasileiro (PCB), Georges Gastaud, Léon Landini e Daniel Antonini pelo Pólo de Renascimento Comunista Francês (PRCF), reunidos em Paris, no dia 26 de novembro, encontraram uma consistente convergência de pontos de vista sobre o balanço da experiência de construção do socialismo no século XX, a respeito da conjuntura internacional e a crise do capitalismo, a centralidade do trabalho, o papel da classe operária, o caráter marxista-leninista de Partido e a necessidade de superação revolucionária do capitalismo.

O Movimento Comunista no século XX

Crédito: resistir.info Doménico Losurdo* Como resumir o balanço histórico do movimento comunista no século que passou? Hoje em dia, o discurso acerca da sua “falência” é tão pouco discutido que não chega a suscitar objecções, nem mesmo na esquerda. A ideologia e a historiografia actualmente dominantes parecem querer compendiar o balanço de um século dramático numa historieta edificante, que pode resumir-se deste modo: no princípio do século XX, uma rapariga fascinante e virtuosa, a menina Democracia, foi agredida, primeiro por um bruto, o senhor Comunismo, a seguir por outro, o senhor Nazi-Fascismo; aproveitando as contradições entre eles e através de peripécias complexas, a jovem consegue por fim libertar-se da terrível ameaça; tornando-se entretanto mais madura mas sem nada perder do seu fascínio, a menina Democracia consegue coroar o seu sonho de amor pelo casamento com o senhor Capitalismo; rodeado pelo respeito e a admiração gerais, o feliz e inseparável casal gosta de levar a vida principalmente entre Washington e Nova Iorque, entre a Casa Branca e Wall Street. Assim sendo, não há mais lugar a dúvidas: é evidente e inglória a falência do comunismo.

Proletários de todo o mundo, uni-vos!

Pronunciamento de Ivan Pinheiro, Secretário Geral do PCB, em nome do Partido, no X Encontro Mundial de Partidos Comunistas e Operários. Camaradas: O PCB, o mais antigo partido político brasileiro, fundado em 1922, saúda os comunistas do mundo todo. Estamos em casa. Não por estarmos no Brasil. Nosso país é o mundo. Estamos em casa, porque o lugar do Partido Comunista Brasileiro é o movimento comunista internacional. Fundado sob a influência da Revolução Russa, o PCB se orgulha de ter sido solidário ao Partido Comunista da União Soviética – em que pesem algumas diferenças e críticas – até a derrocada das experiências de construção do socialismo no leste europeu. Há 50 anos nos solidarizamos com a gloriosa Revolução Cubana. Custe o que custar, o movimento comunista internacional contou e conta com o nosso Partido, nas vitórias e derrotas, nos erros e acertos.

Declaração do Encontro de Partidos Comunistas e Operários da União Européia

Vinte e três Partidos Comunistas e Operários, de vinte estados-membros da União Européia, além de países em processo de ingresso, participaram, em Atenas, nos dias 14 e 15 de março de 2008, de um encontro com o tema, “O Novo Tratado, expansão da UE e as lutas populares”. Vários partidos, que não puderam participar, enviaram mensagens de apoio a esta iniciativa. Os participantes do encontro avaliaram positivamente as diversas iniciativas, campanhas de mobilização e comunicados conjuntos do ano passado. Foi destacada a importância de aumentar as iniciativas conjuntas e unitárias nos movimentos e instituições, e o estímulo de meios de cooperação e mais frentes amplas de luta, respeitando a autonomia e a soberania de cada partido.

PCB recebe dirigentes de partidos irmãos

O PCB recebeu na semana passada dois dirigentes de partidos irmãos: Carlos Lozano, do PCC (Pacocol – Partido Comunista Colombiano), e Carolus Wimmer, do PCV (Partido Comunista de Venezuela). A intensa agenda dos camaradas incluiu um debate na Associação Brasileira de Imprensa (Rio de Janeiro), reuniões, entrevistas e, principalmente, participação em importantes palestras, nos marcos do IV Encontro Nacional do Fórum de Unidade dos Comunistas, que se realizou em Florianópolis. Publicamos aqui dois textos: a última resolução do Comitê Central do Pacocol sobre a crise colombiana (A renúncia de Uribe, condição para a democracia) e um artigo de Carolus Wimmer (Vigência do Partido Comunista como organização revolucionária)

PCB recebe visita de camaradas portugueses

O PCB recebeu a visita dos camaradas portugueses Jerônimo de Sousa, Secretário Geral do Partido Comunista Português (PCP), e Ângelo Alves, de sua Comissão Política. O encontro se deu na sede nacional do PCB, no Rio de Janeiro, onde os dois dirigentes portugueses estiveram, em meio a uma agenda política nacional. Segundo Jerônimo, a Europa vive uma clara inclinação à direita, com o avanço de agrupamentos fascistas e o enfraquecimento de alguns partidos comunistas tradicionais. “Roma é uma cidade governada por uma figura claramente fascista”, afirmou. Segundo o Secretário Geral do PCP, o enfraquecimento dos comunistas no continente é resultado de dois aspectos fundamentais: a queda da União Soviética, que colocou as forças revolucionárias do mundo em defensiva, e uma clara social-democratização de alguns partidos.

90 anos da Revolução Russa: Exemplo!

Há noventa anos, em novembro 1917, pelo nosso calendário, outubro pela contagem de tempo vigente na Rússia da época, o Partido Bolchevique, liderado por Lênin tomou o poder na Rússia, criando o primeiro país socialista no mundo, de orientação marxista, desenvolvendo um estado onde os trabalhadores exerciam o poder, com garantias de emprego, casa, saúde e educação de qualidade. Com os anos criou-se a União Soviética, potência internacional que derrotou o nazismo na Segunda Guerra Mundial, travou uma batalha ideológica sem precedentes contra o imperialismo, representado pelos EUA, criando a chamada Guerra Fria. Potencia esportiva, com inúmeras medalhas olímpicas conquistadas. A história da União Soviética termina em 1989, com o fim do governo comunista.