PCB

Carta aos Congressistas do XIV Congresso do PCB

Caros Camaradas É com satisfação que revi velhos companheiros e conheci os novos militantes do nosso Partidão, por ocasião da abertura do XIV Congresso do PCB. Reitero o que já tive oportunidade de dizer outra vez, em uma reunião com comunistas que se encontram atualmente sem filiação partidária, que, mesmo provisoriamente afastado, estou convencido do acerto da linha política adotada e ratificada neste Congresso. Além disso a Carta aos verdadeiros comunistas salienta algo importante para a superação de antigas práticas. Refiro-me à atitude de ampliação do diálogo com todas as forças vinculadas ao ideário comunista, e à disposição de incentivar o contraditório, para que o Partido cresce e se apresente destituído de sectarismo, que tanto o afastou em vários momentos de sua história, enclausurando-o a ponto de confinar seus militantes aonde quer que estivessem.

Outros outubros virão!

Crédito: PCB Outros outubros virão! (Declaração Política do XIV Congresso do PCB) Rio de Janeiro, outubro de 2009 Nascemos em 1922 e trazemos marcadas as cicatrizes da experiência histórica de nossa classe, com seus erros e acertos, vitórias e derrotas, tragédias e alegrias. É com esta legitimidade e com a responsabilidade daqueles que lutam pelo futuro que apresentamos nossas opiniões e propostas aos trabalhadores brasileiros. Os comunistas brasileiros, reunidos no Rio de Janeiro, nos dias 9 a 12 de outubro, no XIV Congresso Nacional do Partido Comunista Brasileiro (PCB), avaliamos que o sistema capitalista é o principal inimigo da humanidade e que sua continuidade representa uma ameaça para a espécie humana. Por isso, resta-nos apenas uma saída: superar revolucionariamente o capitalismo e construir a sociedade socialista, como processo transitório para emancipação dos trabalhadores, na sociedade comunista.

HONDURAS: Nota Política do PCB

Golpistas: respeitem a Embaixada brasileira! Pela imediata suspensão do estado de sítio em Honduras e a volta de Zelaya à Presidência!

UNASUR, ALBA E OS POVOS

Fernando Ramón Bossi * Qualquer análise sobre a UNASUR, deve ser feita no marco da mudança da correlação deforças que aconteceu na América do Sul a partir da chegada ao poder de forças progressistase revolucionárias. Sem esta condição, a UNASUR simplesmente não existiria. A UNASUR, aALBA e a revitalização do Grupo do Rio são conseqüências diretas desta nova correlação deforças. A simples existência da UNASUR deve ser considerada como um avanço significativopara os interesses de nossa região, ainda que fosse somente um espaço para o debate.Mas, seríamos ingênuos se acreditássemos que as forças neoliberais, oligárquicas estejamderrotadas. É sempre bom recordar aquela frase do grande revolucionário russo, Lenin,quando assinalava: “Se os exploradores são derrotados somente em um país, e este é,naturalmente o caso típico, porque a revolução simultânea em vários países constitui umaexceção rara, seguirão sendo, não obstante, mais fortes que os explorados”. Na América doSul se deu o caso de que os exploradores estão sendo derrotados somente em três países(Venezuela, Equador e Bolívia); nos demais, em menor ou maior medida, seguem exercendoseu poder hegemônico.

Haiti: Tropas de ocupação da ONU são denunciadas por maltratos, roubos e homicídios

A MINUSTAH mais uma vez no banco dos réus Wooldy Edson Louidor Alter Presse, 27-8-2009 Durante o mês de agosto do presente ano, a missão da Organização das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti (MINUSTAH) tem sido novamente objeto de múltiplas denúncias por maltratos, roubos e homicídio que teriam cometido os seus capacetes azuis contra cidadãos haitianos em bairros populares de Porto Príncipe e na fronteira com a República Dominicana.

As reservas brasileiras de petróleo são para resolver nossos problemas sociais, não para enriquecer as multinacionais

Crédito: APN (Nota política do PCB) PCB propõe um amplo movimento de massas que exija a convocação de um PLEBISCITO, para que o povo brasileiro se pronuncie soberanamente sobre a REESTATIZAÇÃO DA PETROBRÁS. As reservas anunciadas da camada pré-sal são de grande magnitude, capazes de sustentar o consumo brasileiro e de possibilitar grande volume de exportações pelos próximos 20 anos, igualando o Brasil aos grandes produtores do Oriente Médio e possibilitando uma maior autonomia brasileira em relação aos países capitalistas desenvolvidos. É uma boa notícia, nestes tempos de crise econômica internacional.

PCB APÓIA A LUTA DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO

O Partido Comunista Brasileiro solidariza-se integralmente com a luta dos Profissionais da Educação pelo reajuste de 12%, pela incorporação de todas as gratificações ao salário e outras reivindicações da categoria, e repudia o uso da violência contra estes profissionais, ocorrida na manifestação di dia 08/09, na Assembléia Legislativa. O PCB esteve presente na jornada de lutas do dia 05/09, sábado, em Nova Friburgo – RJ, quando o Governador Sérgio Cabral fazia propaganda de seu governo, anunciando a entrega de novas viaturas à PM. Durante seus discursos no palanque montado em frente à Prefeitura Municipal de Nova Friburgo, o prefeito Heródoto Bento de Mello e o governador Sérgio Cabral receberam vaias e um “apitaço” de servidores públicos, na maioria professores do Estado, inconformados com o projeto encaminhado à Assembleia Legislativa do Estado, com o propósito de retirar direitos dos trabalhadores, ao tentar reduzir para 7,5% o índice de reajuste entre os níveis do Plano de Carreira, duramente conquistado ao longo de trinta anos de lutas (O projeto ainda previa a incorporação do Nova Escola em inúmeras prestações “Casas Bahia”), o que já está sendo denominado de “Nova Esmola”).