Mês
outubro 2009

Camarada Marighella, PRESENTE!

Crédito: files.wordpress.com (Nota Política do PCB) No próximo dia 4 de novembro, cumprem-se quarenta anos do covarde assassinato de Carlos Marighella pelas forças da repressão da ditadura militar. O PCB se associa a todas as iniciativas para homenagear este herói e conclama sua militância e amigos a delas participarem. Marighella formou-se politicamente na grande escola do PCB, onde militou a maior parte de sua vida como revolucionário. Após o golpe imperialista de 1964, que assumiu a forma de golpe militar, o camarada rompeu com o PCB, liderando a criação da ALN (Ação Libertadora Nacional), em razão de divergências com a linha política do Partido, em que predominavam as ilusões de aliança com setores da chamada burguesia nacional e na democracia burguesa, equívocos que estão na raiz da derrota popular em 1964.

Manifesto em defesa do MST

As grandes redes de televisão repetiram à exaustão, há algumas semanas, imagens da ocupação realizada por integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) em terras que seriam de propriedade do Sucocítrico Cutrale, no interior de São Paulo. A mídia foi taxativa em classificar a derrubada de alguns pés de laranja como ato de vandalismo.

PCB saúda a criação do Instituto Luiz Carlos Prestes

Crédito: ILCP A Comissão Política Nacional do PCB (Partido Comunista Brasileiro), reunida nesta data, saúda a criação do Instituto Luiz Carlos Prestes como uma importante instituição cultural, presidida pela Professora Anita Leocádia Prestes, e que já inaugura suas atividades com o lançamento de um consistente e bem elaborado sítio eletrônico (www.ilcp.org.br).

Carta

Caro companheiro Lincoln Penna, sou Geraldo, da Expressão Popular. Em primeiro lugar, quero parabenizá-lo pela iniciativa e pelo conteúdo de sua carta, abaixo, ao PCB por ocasião da realização do XIV Congresso. Acompanhei, na medida do possível, a realização desse congresso, que com certeza vai fortalecer a nossa luta. Duas coisas me chamaram a atenção em sua carta: a primeira, a iniciativa e a proposta de o PCB incentivar a comunicação de mensagens, “Com a rubrica Carta ao PCB, o Partido pode inaugurar um programa de difusão de mensagens tornando-se um interlocutor permanente com a cidadania e seus problemas.”. Isso é de suma importância. As pessoas têm coisas para dizer e dizendo-as ao partido e entre si, intermediado pelo partido, estarão ampliando seu conhecimento, fundamental, imprescindível para a luta de classes.

Carta aos Congressistas do XIV Congresso do PCB

Caros Camaradas É com satisfação que revi velhos companheiros e conheci os novos militantes do nosso Partidão, por ocasião da abertura do XIV Congresso do PCB. Reitero o que já tive oportunidade de dizer outra vez, em uma reunião com comunistas que se encontram atualmente sem filiação partidária, que, mesmo provisoriamente afastado, estou convencido do acerto da linha política adotada e ratificada neste Congresso. Além disso a Carta aos verdadeiros comunistas salienta algo importante para a superação de antigas práticas. Refiro-me à atitude de ampliação do diálogo com todas as forças vinculadas ao ideário comunista, e à disposição de incentivar o contraditório, para que o Partido cresce e se apresente destituído de sectarismo, que tanto o afastou em vários momentos de sua história, enclausurando-o a ponto de confinar seus militantes aonde quer que estivessem.

Outros outubros virão!

Crédito: PCB Outros outubros virão! (Declaração Política do XIV Congresso do PCB) Rio de Janeiro, outubro de 2009 Nascemos em 1922 e trazemos marcadas as cicatrizes da experiência histórica de nossa classe, com seus erros e acertos, vitórias e derrotas, tragédias e alegrias. É com esta legitimidade e com a responsabilidade daqueles que lutam pelo futuro que apresentamos nossas opiniões e propostas aos trabalhadores brasileiros. Os comunistas brasileiros, reunidos no Rio de Janeiro, nos dias 9 a 12 de outubro, no XIV Congresso Nacional do Partido Comunista Brasileiro (PCB), avaliamos que o sistema capitalista é o principal inimigo da humanidade e que sua continuidade representa uma ameaça para a espécie humana. Por isso, resta-nos apenas uma saída: superar revolucionariamente o capitalismo e construir a sociedade socialista, como processo transitório para emancipação dos trabalhadores, na sociedade comunista.

Comunicado à Imprensa

Devido à tensa situação do Oriente Médio, resultando na contínua rejeição de Israel e do Sionismo, apoiado pelos EUA, de reconhecer os direitos do povo palestino e sua auto-determinação; o retorno dos refugiados e estabelecimento do estado independente; devido aos contínuos crimes israelenses contra esse povo; à ocupação dos Altos Montes da Síria; algumas regiões do sul do Líbano e Iraque e às pressões e ameaças contra a Síria, o Encontro Internacional dos Partidos Comunistas e de Trabalhadores convocou uma Reunião Extraordinária, em Damasco, para discutir esses temas e tomar posições pertinentes. Tendo sediado o encontro que recebeu representantes de 50 partidos entre os dias 28 e 30 de Setembro de 2009, segue um resumo do plano de ação, em solidariedade à Palestina, que os participantes acordaram: