Imperialismo

Agente de la CIA capturado en Cuba

Crédito: Latuff Funcionário de uma empresa de fachada da CIA que financia a desestabilização na Venezuela foi detido em Cuba enquanto repartia recursos para a contrarrevolução. Por Eva Golinger* Um artigo publicado no sábado dia 12 de dezembro de 2009 no New York Times revelou que um contratista do governo dos Estados Unidos foi detido em Havana no dia 5 de dezembro enquanto repartia telefones celulares, computadores e outros equipamentos de comunicação com grupos dacontrarrevolução. O funcionário, cujo nome ainda não foi tornado público, trabalha para a empresa estadunidense Development Alternatives Inc. (DAI), uma das grandes contratistas do Departamento de Estado, do Pentágono e da Agência Internacional de Desenvolvimento dos Estados Unidos (USAID).

Fidel Castro: Obama não estava obrigado a um ato cínico

Crédito: Latuff Nas conclusões de uma reflexão intitulada “Os sinos dobram pelo dólar”, desenvolvido há dois meses, em 9 de Outubro de 2009, eu fiz uma referência ao problema das alterações climáticas, aonde o capitalismo imperialista levou a humanidade. “Os Estados Unidos, disse eu , referindo-me às emissões de carbono, não estão fazendo nenhum esforço real. Eles dispostos apenas a aceitar uma redução de 4% a tendo como base o ano 1990 “. A esta altura, a exigência mínima dos meios científicos, oscila entre 25 e 40% para 2020.

OBAMA EM OSLO: O DISCURSO DA HIPOCRISIA IMPERIAL

Crédito: Latuff Por: Miguel Urbano Rodrigues Talvez nenhum outro Prémio Nobel da Paz tenha suscitado tão ampla e justa polémica a nível mundial como o atribuído a Barack Obama. Admito que pelo tempo adiante o discurso que ele pronunciou em Oslo, a 10 de Dezembro p.p., ao recebe-lo será recordado como o discurso da hipocrisia imperial.

Obama repete Johnson, Nixon e Bush

Crédito: www.odiario.info Nota dos Editores Obama repete Johnson, Nixon e Bush Os Editores – 03.12.09 A popularidade de Obama continua em queda acelerada. No mundo em geral e nos Estados Unidos. A campanha mediática montada para apresentar o jovem presidente norte-americano como um estadista super dotado, vocacionado para superar a crise estrutural do capitalismo e abrir caminho a uma era de paz universal fracassou. O mito não resistiu ao confronto com a realidade.

A ESTRATEGIA DE OBAMA NA ÁSIA CENTRAL INSTAURA A BARBÁRIE E AGRAVA O TERRORISMO

Miguel Urbano Rodrigues Transcorridos oito anos dos atentados que destruiram o World Trade Center e atingiram o Pentágono, o terrorismo assume proporções cada vez maiores nas áreas do planeta onde George W Bush pretendia enfrentá-lo e erradicá-lo. O presidente Barack Obama, cuja eleição suscitou a nível planetário uma grande esperança, foi distinguido com o Premio Nobel da Paz, mas a sua intervenção na Historia, contrariando um discurso humanista, não tem contribuído para combater e superar a crise de civilização existente.

A Guerra no Século XXI

A Guerra no Século XXI ou A terceirização da guerra Entrevista a Dario Azzelini, pesquisador italiano das “novas guerras” “A guerra não é mais para instalar outro modelo econômico: ela é o modelo” Natália Aruguete e Walter Isaía PÁGINA 12 Buenos Aires, 29/6/08

Economia mundial, corporações transnacionais e economias nacionais

“Até o momento nada indica que a crise tenha chegado ao fundo” por Grupo de Trabalho do CLACSO [*] Os integrantes do Grupo de Trabalho do Conselho Latino-Americano de Ciências Sociais ( CLACSO ) sobre “Economia mundial, corporações transnacionais e economias nacionais” reunidos na cidade de Buenos Aires durante os dias 2 e 3 de Setembro do ano em curso com a finalidade de analisar a Crise capitalista mundial, as propostas de superação e seus impactos na América Latina, após um intenso e frutífero intercâmbio de opiniões, manifestam:

Brasil e Washington decidem o destino da América Latina

Por Heinz Dieterich – México 1. O árbitro da política é o militar O último árbitro de todo conflito político é o poder militar. A preparação psicológica do uso da força bélica é tarefa dos meios de comunicação, mas a operação cirúrgica decisiva do poder corre por conta das armas. Esta é a essência do conflito entre Washington e as Forças Bolivarianas, que teve sua primeira escaramuça em Bariloche e que será decida definitivamente neste mês de setembro. Restam apenas quatro [agora, duas] semanas para a batalha decisiva. Por que este estreito espaço de tempo?

BATTISTI E A JUSTIÇA BRASILEIRA

Por: Rui Martins Na aparência, será o julgamento de Battisti, na verdade Gilmar Mendes quer mostrar que o STF tem mais poder do que o presidente Lula e Tarso Genro Nesta quarta-feira, 9/09, o Supremo Tribunal Federal julga duas coisas – se o italiano Cesare Battisti deve ou não ser extraditado para a Itália e se o ministro da Justiça, Tarso Genro, tem alguma utilidade dentro do aparelho judiciário brasileiro.