O grito da realidade

imagemJones Manoel*

Membros do PSDB paulista encomendaram pesquisa qualitativa para saber a opinião popular sobre a prisão de Lula. Assim como no caso da contrarreforma trabalhista e da previdência, a ideologia dominante perdeu a “batalha simbólica”. Segundo a pesquisa, a maioria da população vê a corrupção como sistemática, produto geral do sistema político, e o petista como o único punido por desvios e malfeitos. Como Lula é um político com estética e origem popular, a sensação de injustiça, a noção de que a “justiça” só recai sobre os pobres e nunca pega os “poderosos”, aumenta.

A pesquisa ainda indica que vários dos ouvidos, ao serem questionados se apoiam ou não a prisão de Lula, afirmaram “Por que só ele?”. O tucano João Dória, que recebeu a pesquisa, não deve ter gostado nada do que leu. Agrego mais:

– É um delírio, uma fantasia sem base na classe trabalhadora, a ideia de certos companheiros da esquerda socialista de que tem que “pedir a prisão de todos os corruptos”, pois a população, os trabalhadores, vão apoiar. Esses companheiros, infelizmente, confundem camadas médias com trabalhadores e vão se afundar ainda mais.

– A sensação de seletividade da justiça irá potencialmente aumentar nos próximos meses. Como ninguém da cúpula do PMDB, PSDB, DEM, PP e outros partidos burgueses será preso e se preso, não terá metade do espetáculo do Lula, esse sentimento popular vai crescer e com forte potencial eleitoral.

– Cuidado para não transformar o desejo em realidade. Quem defendeu, na esquerda, o “primeiro tiramos a Dilma” e “depois o resto”, deve ter percebido que parou na Dilma. Agora repete o erro. Ainda é tempo de acordar para vida – como diria minha mãe.

*Militante do PCB de Pernambuco